sexta-feira, 14 junho 2024

S SOCIAL

Encontro de Gestão de Reservas Externas dos Bancos Centrais da CPLP

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O Banco de Cabo Verde (BCV) realiza o I Encontro de Gestão de Reservas Externas dos Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa, que decorrerá de 30 deste mês a 01 de Outubro próximo, na Sala de Conferências do Hotel Praia Mar, na cidade da Praia.

Este fórum das instituições bancárias da CPLP terá como palestrantes o Administrador do Banco de Portugal (Hélder Rosalino), o Consultor e Professor Internacional ( Paulo Portas) e o representante do Bank of International Settlement (BIS), Alex Joia.

Segundo o comunicado remetido a este diário digital, o Administrador do Banco de Cabo Verde, Carlos Rocha, preside a sessão da abertura e o Governador João Serra bem como o Vice-Primeiro-Ministro e Ministro das Finanças, Olavo Correia, encerram o encontro. Tem como lema central “Os Desafios e as Tendências da Gestão de Reservas Externas no Contexto Internacional Atual”.

Este fórum tem por objetivo promover um espaço de discussão de matérias relevantes no âmbito da gestão de reservas e de riscos na CPLP, bem como a troca de experiências em relação aos importantes desafios que se colocam à gestão de ativos externos no atual contexto internacional de “enorme complexidade”.

Além da presença de várias personalidades, o evento conta com a presença do Ministro das Finanças, Olavo Correia, de vários representantes dos Departamentos de Mercados e Gestão de Reservas, bem como de outros departamentos dos Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa como Angola, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Estes farão intervenções temáticas na sessão restrita aos Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa.

Conforme o programa de trabalho, vários temas serão debatidos durante o encontro. São os casos de contexto internacional e estratégias de investimento, políticas e normas na gestão de reservas, escolha de ativos de investimento, gestão e mitigação de riscos na gestão das reservas. Será ainda analisada a cadeia de valor do processo de gestão de reservas, desde o enquadramento internacional, ou seja, a análise dos mercados onde as reservas são aplicadas, passando pela política e estratégia de investimentos, procedimentos e gestão de risco.

De referir que a 30 de Agosto deste ano, as reservas internacionais líquidas de Cabo Verde ascendiam a 623 milhões de euros, sendo 68% em euros e 32% em dólares. Os investimentos em títulos governamentais e financeiros subiam para 79%, face aos 21% de depósitos a prazo e à ordem junto dos correspondentes do BCV.

Contextos externos e desafios a vencer

Segundo revela ainda o comunicado referido, apesar da crise que assolou os mercados financeiros internacionais a partir de 2008, as medidas adotadas atempadamente pelo Banco de Cabo Verde contribuíram para assegurar a estabilidade das reservas, em termos de risco e performance. “Num contexto de incerteza e riscos crescentes, o BCV tem vindo a estabelecer parâmetros de gestão rigorosos, visando a preservação do capital, reforçando igualmente a liquidez dos investimentos, tendo sempre presente o perfil de risco conservador assumido pela instituição”.

A fazer fé na mesma fonte, para fazer face às condições adversas por que passam os mercados financeiros internacionais, com taxas de juro reduzidas e negativas, foram constituídas carteiras de investimentos, com maturidades mais longas, denominadas em EUR e USD, sob a gestão direta do BCV, procurando a implementação de estratégias de diversificação, de modo a garantir uma alocação mais eficiente das reservas.

“Efetivamente, a gestão de ativos externos e dos riscos inerentes enfrenta, atualmente, importantes desafios, num contexto internacional de incerteza, com taxas de juros negativas, oportunidades de investimento reduzidas e riscos potenciais acrescidos, merecendo esta matéria um espaço de discussão abrangente, que possibilite a troca de experiências e partilha de boas práticas, com vista ao seu aperfeiçoamento”, lê-se no documento do BCV que vimos citando.

Celso Lobo

120 Characters left


Colunistas

Opiniões e Feedback

Antonio
17 days 11 hours

Que grande reflexão do Água Lusa!!! Bem enquadrado. Até os nascidos na era portuguesa não são valorizados.

Daniel Dias
21 days 16 hours

Coitado do Leão Vulcão. Perdeu o emprego.

liketerra
23 days 9 hours

A criminalidade Murdeira já é de muito tempo e inclui os proprios admnistradores condominio que mandam os guardas agridi

Pub-reportagem

publireport

Rua Vila do Maio, Palmarejo Praia
Email: asemana.cv@gmail.com
asemanacv.comercial@gmail.com
Telefones: +238 3533944 / 9727634/ 993 28 23
Contacte - nos

Outras Referências