sexta-feira, 14 junho 2024

Banco Mundial aponta “dependência excessiva” do turismo e “dívida pública” como vulnerabilidades de Cabo Verde

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A economista para Cabo Verde do Banco Mundial (BM) alertou hoje, no Mindelo, para as vulnerabilidades da economia cabo-verdiana, citando como exemplo a “dependência excessiva” do turismo e a situação da dívida pública, que “continua elevada”.

 

Para Rosa Brito, o Banco Mundial sugere políticas para a mobilização de receitas, melhor gestão da dívida e também dá algumas recomendações para a diversificação da economia.

Rosa Brito falava à imprensa a propósito do lançamento do Relatório Cabo Verde Economic Update'24, documento em que o Banco Mundial analisa o estado actual da economia cabo-verdiana e apresenta opções de políticas para acelerar a consolidação fiscal, reduzir as vulnerabilidades da dívida e impulsionar o crescimento.

“Basicamente o que tem contribuído para esta dívida elevada é o elevado peso das empresas do sector empresarial do Estado no orçamento, mas é algo que o Governo tem estado a trabalhar e com o apoio do Banco Mundial temos estado a verificar o que é possível fazer para reduzir essas vulnerabilidades, e vamos apresentar aqui hoje algumas opções de políticas para isso”, explicou.

Segundo a mesma fonte, das opções políticas que se podem adoptar é fazer uma melhor gestão e planeamento das dívidas que são contratadas e ainda reduzir a dependência das empresas estatais.

“Existe um programa de reforma, como sabem, em curso, que possivelmente vai ajudar a resolver esta situação, e também a mobilização de mais receitas internas, políticas para mobilizar receitas internas e isso vai reduzir a dependência do país a contrair empréstimos externos”, acrescentou.

Para Rosa Brito, o Banco Mundial sugere políticas para a mobilização de receitas, melhor gestão da dívida e também dá algumas recomendações para a diversificação da economia.

Daí, explicou, a introdução do capítulo temático sobre a Economia Azul, no Relatório Cabo Verde Economic Update'24, porque aquela oferece oportunidades para diversificar, além do sector do turismo, neste caso a aquacultura e melhorias no sector da pesca.

Conforme a economista para Cabo Verde do Banco Mundial, o Relatório Económico Update é um documento que o Banco Mundial prepara todos os dias.

Nele consta que em 2023 houve um crescimento económico de 5,1 por cento (%), que é uma desaceleração em relação a 2022, ano em que houve um crescimento de 17,4 %.

“Isso é normal porque estamos a partir de um ano em que o crescimento foi muito bom, então é o efeito base, digamos assim. Mas, o turismo continua a ser o motor do desenvolvimento da economia de Cabo Verde”, adiantou, lembrando que em 2023 o número de turistas em Cabo Verde ultrapassou um milhão. 

A Semana com Inforpress

 

120 Characters left


Colunistas

Opiniões e Feedback

Antonio
17 days 12 hours

Que grande reflexão do Água Lusa!!! Bem enquadrado. Até os nascidos na era portuguesa não são valorizados.

Daniel Dias
21 days 17 hours

Coitado do Leão Vulcão. Perdeu o emprego.

liketerra
23 days 9 hours

A criminalidade Murdeira já é de muito tempo e inclui os proprios admnistradores condominio que mandam os guardas agridi

Pub-reportagem

publireport

Rua Vila do Maio, Palmarejo Praia
Email: asemana.cv@gmail.com
asemanacv.comercial@gmail.com
Telefones: +238 3533944 / 9727634/ 993 28 23
Contacte - nos

Outras Referências