quarta-feira, 29 maio 2024

Caso da eparação histórica das ex-colónias portuguesas:Governo luso prepara cursos sobre tétum e crioulo e rejeita ressentimento histórico

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O Governo português vai criar programas de investigação, cursos e cátedras sobre tétum e crioulo, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros, que defendeu “reconciliação e não ressentimento”, durante o debate pedido pelo Chega sobre reparações históricas.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros e o Ministério da Educação estão a “desenvolver esforços para criar nas faculdades de letras portuguesas programas de investigação, cursos e até cátedras de tétum, crioulo, línguas timorense, cabo-verdiana, guineense e são-tomense”, afirmou Paulo Rangel, no final do debate de urgência sobre as declarações do Presidente da República “em relação à reparação histórica das ex-províncias ultramarinas”.

Estas línguas são um tesouro cultural da nossa história comum, têm uma enorme influência da língua portuguesa que está por investigar, por estudar e por divulgar. É este o sinal que queremos deixar aos portugueses, à Assembleia da República e aos povos irmãos falantes de português”, disse o governante.

Paulo Rangel comentou que o executivo “não se revê nem adota a terminologia utilizada” pelo Chega, sublinhando: “A verdade histórica exige que não falemos de ex-províncias ultramarinas, mas de ex-colónias”.

Na sua intervenção, reiterou que o Governo português não promoverá “qualquer processo ou programa de ações específicas com o propósito de reparar outros Estados pelo passado colonial português”, mas admitiu que “onde seja justo um pedido de desculpas”, Portugal fá-lo-á.

São muitos os que querem que essas reparações se baseiem no ressentimento. O Governo português, os governos portugueses, não cultivam nem instigam o ressentimento. Cultivam o respeito mútuo e a reconciliação com a História, lá onde ela se imponha e justifique”, referiu o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

“Portugal não tem medo da sua história. Lutará sempre pela isenção, imparcialidade e verdade histórica”, destacou.

A Semana com Lusa

120 Characters left


Colunistas

Opiniões e Feedback

Antonio
1 day 14 hours

Que grande reflexão do Água Lusa!!! Bem enquadrado. Até os nascidos na era portuguesa não são valorizados.

Daniel Dias
5 days 19 hours

Coitado do Leão Vulcão. Perdeu o emprego.

liketerra
7 days 12 hours

A criminalidade Murdeira já é de muito tempo e inclui os proprios admnistradores condominio que mandam os guardas agridi

Pub-reportagem

publireport

Rua Vila do Maio, Palmarejo Praia
Email: asemana.cv@gmail.com
asemanacv.comercial@gmail.com
Telefones: +238 3533944 / 9727634/ 993 28 23
Contacte - nos

Outras Referências